[Epub] ❧ Seara de Vento ➛ Manuel da Fonseca – Turboville.co.uk

Seara de Vento Baseado numa hist ria verdadeira que a minha av me contava desde pequena, por se ter passado na sua terra Os ricos propriet rios capitalistas s o todos uns filhos da m e e os trabalhadores s o todos uns pobres coitados Pois, esta a mensagem que retiramos do livro Seara de Vento Escrito na poca da ditadura, natural A escrita deste livro surpreendeu me L lo quase como ver o que nos contado A paisagem, a ventania, o forno derru do, as personagens Avan amos pela hist ria como se estiv ssemos a seguir as indica es do encenador Est o ambas junto da lareira apagada, sentadas nos mochos, sumidas nos vestidos pretos Em redor, sombras espessas diluem as paredes e os recantos numa s mancha circular Apenas as cantarias da lareira, batidas pela luz que vem da porta, se salientam aprumadas A hist ria que nos contada baseada num caso ver dico, passado no Alentejo, numa pequena vila pr xima de Beja, nos anos 30 do s culo passado, embora o autor diga no final que se trata de fic o porventura ter sido esta declara o final do autor que evitou que o livro tivesse sido censurado quando foi publicado pela primeira vez em 1958.O Palma, que vive com a mulher, a sogra e os dois filhos mais novos, um dos quais autista, acusado de roubar sacas de cevada e por isso n o consegue arranjar trabalho Desesperado, come a por tentar ca ar inolvid vel a Hist ria triste, mas baseada em factos ver dicos Quem tenha algum conhecimento pr vio acerca dos acontecimentos hist ricos dos meados do s culo XX em Portugal ser capaz de entender o drama de que trata este romance A luta de classes no interior portugu s criava situa es que as autoridades da ditadura tentavam controlar usando a for a, privilegiando os mais ricos e n o os mais pobres Al m do valor hist rico, bvio, a precis o das descri es da ac o e personagens deixa os leitores imbu dos destes sentimentos de frustra o, impot ncia e desgra a eminente que a fam lia protagonista tem de enfrentar uma leitura emocional, que nos Este livro um pouco confuso Retrata no in cio os dilemas de uma fam lia tradicional portuguesa O chefe da fam lia parece estar envolvido no contrabando Mas depois o cen rio muda para um estado de opress o Membros dessa fam lia s o presos, mortes e uma mulher acaba por se atentar contra a sua vida.S atrav s do posf cio se consegue entender que retrata o per odo do Estado Novo E que a hi Um murro no est mago, tamanha a dureza destes tempos no Alentejo Uma leitura crua e forte. Romance soberbo baseado numa hist ria ver dica ocorrida em 1932 pr ximo de Beja A fome negra dos pobres, assim mantidos com a ajuda da pol cia e alimentada pela igreja e pela comunica o social.Esta inevitabilidade foi rompida m Uma das mais bela obras do neorealismo Um retrato cru e assoberbador do Portugal do estado novo. Magistral Este livro absolutamente magistral.H autores que parecem ter o cond o de fazer um filme na cabe a dos seus leitores Pegam em palavras, d o lhe um ritmo, criam imagens, e a partir da come amos a ver tudo, a sentir o cheiro, a tremer com o frio, a suar com a raiva, a tentar gerir tanta injusti a Seara de Vento retrata o Alentejo dos anos 50 Pobre e miser vel para a maior parte dos seus habitantes Rent vel e manipul vel para uma minoria de latifundi rios Mas desengane se quem pense que um livro de ca Seara De Vento Um Romance Neo Realista De Manuel Da Fonseca Publicado Em 1958.Neste Livro Retrata Se A Vida Da Fam Lia Palma, Uma Fam Lia Simples E Tradicional Portuguesa, Que Habita Num Pequeno Vilarejo Onde A For A Das Oligarquias A GNR E As Fam Lias Ricas Oprime Terrivelmente Os Camponeses E Subverte As Rela Es Familiares.


About the Author: Manuel da Fonseca

MANUEL DA FONSECA nasceu em Santiago do Cac m, a 15 de Outubro de 1911 Tendo feito estudos secund rios em Lisboa, deixou colabora o dispersa em revistas liter rias designadamente na Atl ntico e fez parte do grupo do Novo Cancioneiro , com a publica o de Plan cie 1941 Poeta e ficcionista, estreou se com o volume de poemas Rosa dos Ventos 1940 , e os livros de contos Aldeia Nova 1942 e O


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *